Amanda Lyra, cantora e compositora, aos 28 anos já é uma veterana dos palcos curitibanos, tocando em bares desde os 16 anos, já se apresentou nas melhores casas da cidade e participou de inúmeros shows e projetos de outros artistas. Produziu seu show “Reverbero” com diversos convidados no Teatro Regina Vogue, entre outros shows autorais. Participou do Projeto Canta Curitiba I e II, da Rádio Música Curitibana, em parceria com a RPC TV (filiada TV Globo).

 

Suas composições passeiam pelo pop, rock, blues com pegadas características do rock nacional oitentista, com influências de Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho, Titãs, Kid Abelha, Legião, Cassia Eller entre outros.

Por seu timbre marcante foi convidada para gravar músicas em CDs de vários compositores da cidade, participou de inúmeros programas de televisão, radio e web.

 

Abriu o show do projeto Ira! Folk e também da banda Os Titãs, ambos no Teatro Positivo.

 

Amanda é portadora de uma doença rara chamada Atrofia  Muscular Espinhal (AME) tipo III, que têm origem genética e caracteriza-se pela atrofia muscular devido à degeneração de neurônios motores localizados na medula espinhal.  A fraqueza aumenta com o passar dos anos e a cadeira de rodas se torna necessária em algum momento na vida adulta.

 

O Acidente

Em setembro de 2016, Amanda caiu de uma escada de quase de 3 metros de altura, acabou quebrando o fêmur e precisou colocar uma prótese dentro do osso, infelizmente o processo de calcificação não é tão simples em pacientes com AME e a queda acabou adiantando sua ida para a cadeira de rodas.

Infelizmente muitos dos bares não possuem acessibilidade e sem ter força nos braços o suficiente para se transportar, necessita de ajuda constante.

Recebeu a solidariedade dos familiares, amigos e artistas de Curitiba e Região que prontamente fizeram várias ações e campanhas, entre elas o Rock Solidário.

 

A Superação

A impossibilidade de voltar ativamente na cena musical, trouxe experiências novas e possibilidades de se reinventar. Amanda resolveu levantar a bandeira de divulgar a sua doença a AME e também mostrar que mesmo estando cadeirante ela pode fazer muito ainda pela arte.

Junto com a cantora Jordana Soletti, criou o Projeto Solyra, que tem o intuito de levar arte com acessibilidade para crianças e adultos com vários tipos de deficiência, da motora à intelectual. O projeto convida artistas de todos os meios a se apresentarem gratuitamente em instituições especializadas, em Curitiba

A ação tem despertado a sensação de mudar o mundo através da superação, da arte e do amor ao próximo.

 

Com mais de um ano e meio, o Projeto Solyra beneficia mais de 1.500 alunos com deficiências nas 11 apresentações semanais que os mais de 150 artistas voluntários fazem pelo projeto comandado por Amanda e Jordana, além dos eventos promovidos para conscientização e arrecadação de brinquedos e recursos.

 

Amanda, além de cantora, assina a Coluna Clave do Som no Jornal VRNews e Radio One Rock Radio.com onde segue incentivando, divulgando e valorizando a música. A Clave do Som nasceu da vontade de dar voz aos compositores que não ganham espaço nas grandes mídias e assim divulgar o trabalho feito por paranaenses.

 

Após o acidente Amanda abriu o Show da cantora Luiza Pozzi e foi convidada para cantar solo a abertura do clipe do projeto internacional das Mulheres Pela Paz e cantou no show do projeto iniciando a música com a Orquestra Sinfônica do Paraná e Elba Ramalho além de outras grandes cantoras paranaenses.

Em 2018 participou do Festival Psicodália (Rio Negrinho - SC) , Maluco Beleza Fest (Castro - PR), foi para Alemanha fazer um show especial no casamento de Anna Weisser e Patrick Paul, baixista da banda alemã "So What" em Augsburg (Bavária) e fez o show de abertura da Banda Estação 41 no Teatro Rival no Rio de Janeiro

 

Está gravando seu primeiro álbum no estúdio Old Black Records com as músicas feitas recentemente com letras que falam de inspiração, superação e aceitação. O disco tem a produção de Renato Ximú e Ivanio Lira.

 

Mesmo com todas as limitações, ela enfrenta com bom humor contagiante, lutando para que a música e a arte sempre vençam as limitações.

Além de cantora e compositora atua também na área de produção artística. Assinou a produção dos próprios shows "Delyrios Acústicos" edição I e II no Teatro SESI SJP, "Reverbero" no Teatro Regina Vogue, a produção da Festa de lançamento do disco "O Manifesto da Canção" de Tacy de Campos em Curitiba no Bardo Tatára, do lançamento do disco "Todas as verdades" de Letícia Kivel" no Barbarium Pub e do show "O Manifesto da Terra do Quase" de Elian Woidello no SESC Paço da Liberdade, Lançamento do disco "Noite" de Ivanio Lira em Curitiba, na produção da banda Estação 41 para o show no Teatro Rival no Rio de Janeiro e no show de Renato Ximu pelo Projeto Sesi Vozes da Cidade.

Atua também como assessora de imprensa, tendo como cases a própria Banda Estação 41, Tacy de Campos, Ravi Brasileiro, Jordana Soletti, Banda Kattah, Letícia Kível, Banda TN/SHE, Elian Woidello, Ivanio Lira, Renato Ximú e Kleiton Ramil (Kleiton e Kledir) . 

 

Na vertente da arte, escreve a Coluna Clave do Som no Portal VRNews e estreou em 2017 o Programa Amanda Lyra que traz para a web entrevistas relevantes do meio musical, como artistas, endorsers de grandes marcas. Já entrevistou Marco Vignolli - Diretor da Tagima, Kika - Diretora de Marketing da Meteoro Amplificadores, Mello Jr., Mauricio Leite, Marcinho Eiras, Banda Blues Dogs, Robson Caffé, MOTOROCKER, Acoustica, Canja Audio Culture, Kledir Ramil, além de grandes nomes da música paranaense.

 

Como hobby, a arte vem através de desenhos e quadros que desde criança gosta de pintar.

  • White YouTube Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • w-facebook

Amanda Lyra 2019. Todos os direitos Reservados.

Contato

VERA ROSA | Produtora

(41) 9 9114-0097